Você doaria dinheiro ao GNOME?


GNOME Logo

Content in Brazilian Portuguese

Oi gente.

Muitos de vocês sabem o que é GNOME (se ainda não sabem dêem uma olhada aqui). E alguns de vocês devem saber que existe uma organização sem fins lucrativos por trás do GNOME, a GNOME Foundation. Esta entidade gerencia as finanças do projeto, recebendo as doações e fazendo os pagamentos necessários. A grande maioria do dinheiro é gasto com despesas de palestrantes (viagens, hospedagens), hackfests, e com o salário da diretora executiva da fundação, Stormy Peters.

Friends of GNOME

Com o intuito de aumentar as receitas, a GNOME Foundation lançou, tempos atrás, o programa Friends of GNOME, que é um chamado para pessoas comuns, como nós, doarmos dinheiro à Fundação. Esse programa já foi divulgado aqui no Brasil, inclusive em sites como o br-linux.org.

No entanto, sinto que nós brasileiros podemos contribuir mais, financeiramente falando. Talvez a forma de doação (via paypal, cartão de crédito internacional) seja uma barreira para muitos de nós.

Para saber mais sobre o perfil brasileiro dos [possíveis] doadores, criamos uma pesquisa, na qual perguntamos basicamente se você é um potencial doador e qual seria sua forma preferida de fazer a doação (boleto, paypal, etc).

A pesquisa é extremamente simples, não dura mais que 2 minutos para respondê-la. Por favor respondam e divulguem (via twitter, blogs, pessoalmente, etc) para o maior número de pessoas possível.

A pesquisa: http://www.surveymonkey.com/s/PKLWK5W

Obrigado!

10 thoughts on “Você doaria dinheiro ao GNOME?”

  1. Me sinto meio que na obrigação de doar algum dinheiro para essa fundação que ajuda bastante no desenvolvimento de Software livre. Isso é um dever de todos aqueles que defendem a tese de que o código-fonte tem que estar à disposição de todos os usuários. Já estou divulgando a pesquisa!

  2. Eu já dôo mensalmente através do Gnome Friends.
    Ajudar a fundação Gnome é ajudar a fazer um mundo melhor: a existência de um ambiente gráfico bom, funcional e de graça viabiliza projetos de inclusão digital em todo o mundo.

  3. E será que quando esses tipos de lojas virtuais resolvem doar uma certa quantidade de dinheiro a essas fundações, essa quantia seria justa? Como que ficaria o percentual de lucros de cada loja virtual sobre software livre ? Não entendo.

  4. Iago, pois é. O justo seria um acordo (pequena porcentagem) entre a loja e a entidade detentora da marca registrada. É isso que vamos ver junto da GNOME Foundation e das lojas citadas pelo Adorilson.

  5. O software é livre mas nem sempre a marca é… Não sei no caso específico da Gnome, mas o Firefox, por exemplo, não libera o uso da marca/logo sem permissão.

    Se a marca for free/opensource então as lojas só precisam pagar se quiserem, afinal livre é livre…

  6. Sempre procuro pagar um quantia, mesmo que pequena para alguma detentora de software livre e programadores autônomos de softwares gratuitos. Acontece que na maioria das vezes esbarro na forma de pagamento (cartão de crédito, paypal, etc…). No meu caso o depósito bancário e melhor o boleto seriam um meio de fácil acesso.

Comments are closed.